Instituído pela ONU, o dia 05 de junho é o Dia Mundial do Meio Ambiente, data voltada à reflexão e ao engajamento na preservação da natureza. A consciência ambiental é pilar principal da cultura organizacional do Grupo Moura. Por isso, foi estruturada uma política de Sustentabilidade alinhada aos mais avançados padrões globais e de vanguarda no País. Os projetos de maior destaque estão concentrados na redução no consumo e reutilização de recursos hídricos, melhoria na eficiência energética e redução nas emissões de gases poluentes e a gestão de resíduos sólidos. Além do consagrado Programa Ambiental Moura (PAM), que rege a política de logística reversa. É a Moura contribuindo efetivamente para o futuro do nosso planeta e elegendo a Sustentabilidade como primordial para o desenvolvimento equilibrado dos negócios.

 

RESPONSABILIDADE HÍDRICA

A Moura tem como meta alcançar uma diminuição de 50% no consumo nos próximos anos. Até abril de 2019, a redução foi de 25%. O trabalho começou em 2015, com um diagnóstico em todas as unidades operacionais da empresa, seguido da implementação de uma nova Estação de Tratamento de Efluentes (ETE) e de sistemas e práticas de reutilização.

Todas as unidades industriais possuem um balanço hídrico de suas operações, além de grupos de trabalho internos focados na análise dos processos para combater desperdícios e na busca de novas soluções para reduzir o consumo. Duas tecnologias permitem a reutilização diária de 80% das águas industriais: um Sistema de Osmose Reversa e um de Ultrafiltração.

 

GESTÃO DOS RESÍDUOS

Nos próximos anos, o Grupo Moura irá zerar a destinação de resíduos sólidos, oriundos de suas atividades industriais a aterros sanitários. A meta ousada, posiciona, desde já, a companhia na vanguarda da política ambiental do Nordeste e a coloca em destaque no cenário nacional. O planejamento para implementação em todas as áreas (operacionais e administrativas) das plantas fabris do Grupo Moura já começou e tem como principais pilares desenvolver a prevenção, redução, reutilização e a reciclagem de resíduos sólidos.

A primeira etapa do Projeto será a conscientização de colaboradores, prestadores de serviço e visitantes das fábricas para praticarem a coleta seletiva e a otimização dos recursos. Em cada uma das unidades industriais já são desenvolvidas atividades de separação e condicionamento dos resíduos, segregando just in time (no momento da produção) aqueles considerados perigosos, além dos recicláveis (óleo e sucata de bateria, por exemplo); daqueles que não podem ser reciclados ou reaproveitados. Por fim, os resíduos serão destinados a fornecedores com capacidade comprovada de reutilizarem ou promoverem uma destinação final que não seja o descarte em aterros sanitários.

 

REDUÇÃO NAS EMISSÕES

Iniciado em 2009, o programa de redução em emissões de gás carbônico (CO2) e outros gases poluentes do Grupo Moura está alicerçado em diversas ações de ganhos de eficiência energética nos processos produtivos. A redução alcançada nas emissões foi de 31%, até o ano passado. A nova meta é atingir, até 2022, 40% de diminuição.

Dentre as ações de redução adotadas está a de substituição de óleo residual combustível (BPF) e o gás liquefeito de petróleo (GLP) por gás natural, por possuir menor potencial poluidor.

 

PROGRAMA AMBIENTAL MOURA (PAM)

Política sustentável sólida, alinhada aos mais avançados padrões globais, que congrega diversos setores da Moura. Há mais de 35 anos rege a Logística Reversa, que promove a reciclagem de 100% das baterias produzidas e vendidas no mercado nacional. Atualmente, a empresa é a maior recicladora de chumbo da América do Sul. Esse patamar só foi alcançado a partir da completa integração entre Moura, fornecedores de insumos, distribuidores e clientes. Uma equação sustentável que é referência no Brasil.

O recolhimento das baterias inservíveis funciona de maneira simples: ao trocar a bateria, o consumidor final devolve a usada ao comerciante, em seguida, o comerciante remete as sucatas para uma das mais de 80 Unidades de Distribuição Moura espalhadas no Brasil. Do distribuidor são encaminhadas para a unidade de reciclagem da Moura, em Belo Jardim (PE).

O processo de reciclagem é dividido em trituração da sucata, com a separação do plástico, que é recuperado e reutilizado na produção de caixas e tampas de novas baterias e a recuperação de chumbo, que segue o processo de separação, fundição, refino e lingotamento até a fabricação de novas baterias.