A expectativa de vendas no Brasil é que o número de carros automáticos supere os manuais. O câmbio automatizado é uma tendência, tendo em vista que a tecnologia está cada vez mais barata. Além disso, os automóveis com esse tipo de câmbio são mais confortáveis, especialmente se você tiver que usar o carro para trabalhar ou viajar.

 

Segundo um estudo feito pela consultoria Bright Inspiring Sound Decisions, em 2018, os automóveis automáticos responderam por 49% dos emplacamentos totais. Para este ano, a estimativa é que o número ultrapasse os 50%. Outra pesquisa, a da Jato, revelou que as vendas de modelos novos com algum tipo de câmbio automático haviam crescido 13,5% entre 2012 e 2016.

 

Já no primeiro semestre de 2017, os emplacamentos deste tipo de transmissão correspondeu a 42% dos veículos. No entanto, é preciso saber que em 2018, a procura pelo câmbio automatizado seguiu na mesma necessidade que de um item que se tornou básico para os automóveis, o ar condicionado. Antes, ele era um dispositivo de luxo, hoje, 98% dos automóveis nacionais emplacados saem das concessionárias com o ar. 

 

No entanto, quando falamos sobre câmbio automatizado, há uma pergunta a se fazer: será que você está preparado (a) para utilizar o câmbio automatizado? Neste post, vamos te ensinar a dirigir os automóveis com câmbio automatizado. Ficou interessado (a) em conferir tudo com a gente? Então, acompanhe!

O que é câmbio automatizado?

imagem de câmbio automatizado preto e prateado.

O câmbio automatizado simplifica a maneira de dirigir, mas requer adaptação

O câmbio automatizado veio para simplificar a maneira de você dirigir. Ele é mais simples que o câmbio manual. O problema é que muitas pessoas se acostumaram com o câmbio manual e, por isso, tudo ficou meio intuitivo. Com o câmbio automatizado você tem a impressão que mudou a maneira de dirigir, mas isso é apenas uma questão de adaptação.

Qual é a diferença entre câmbio manual e automatizado?

Diferente do manual, o câmbio automatizado não precisa que o motorista passe as marchas. Elas funcionam de acordo com a necessidade do motor do automóvel. Dessa forma, o carro tem saída suave e não sofre engasgos. No câmbio automático, os componentes da embreagem e de câmbio são exatamente iguais à transmissão manual.

Contudo, no lugar do pedal da embreagem, existe um sistema auxiliar para “separar” o motor da transmissão e um outro sistema feito para engatar as marchas. Esse sistema pode ser eletro-hidráulicos ou manuais. 

No mercado, atualmente, o câmbio automatizado mais usado na fabricação de carros é o eletro-hidráulico FreeChoice, encontrado em carros da Fiat e Volkswagen. Esse modelo de câmbio consegue determinar qual marcha deve ser utilizada, a depender da velocidade e da pressão do acelerador. Essa percepção ocorre através da “conexão” existente entre a central eletrônica de transmissão e a central eletrônica do motor.

Existem três motores de fluxo contínuo de energia que realizam as operações em uma transmissão automatizada; estes são: acionamento da embreagem, seleção e engate de marchas. A alavanca não tem nenhum contato mecânico com a caixa de transmissão, mas emite um aviso elétrico para o módulo de controle, que é ligado ao módulo do motor. Assim, é determinada qual a marcha engatar de acordo com a velocidade do carro e a posição do pedal do acelerador. Os automóveis que possuem o mesmo tipo de transmissão são Sandero e Logan, conhecidos também como Easy-R, ambos fabricados pela Renault.

Como dirigir um carro automatizado?

imagem de duas pessoas em um carro, o motorista está com a mão no câmbio

É preciso saber o que se pode fazer ao dirigir com câmbio automatizado

As letras do câmbio automatizado são palavras em inglês que servem para mostrar as funções do dispositivo. O “D” serve para dirigir, o “P” para parar, o “N” significa neutro e o “R” é a ré. Para dirigir um carro automático, você deve esquecer o pé esquerdo, ou seja, da embreagem. Nos automóveis com câmbio automatizado, você tem o pedal do acelerador e o pedal do freio um pouco maior. Portanto, é preciso tomar cuidado para não pisar no pedal do freio sem querer, se não o carro pode dar uma freada abrupta.

Há também veículos que tem a opção de (+) ou (-) para você trocar a marcha. Tem, ainda, modelos com os números 1,2, e 3, ou um L que são marchas mais pesadas. Quando você está em uma ladeira muito íngreme, ao invés de colocar o câmbio no (D) e deixar o motor gerenciar o peso da ladeira, você escolhe uma marcha mais pesada, de mais força e o carro sobe sem problemas.

Já para estacionar, a ideia é parar o carro, colocar a alavanca no (P) e desligar o automóvel. Outra dica importante é no caso de pane. Se você está dirigindo e o carro para no (P), as rodas travam. Você não consegue empurrar o automóvel. No entanto, todo o carro com câmbio automatizado tem um recurso para destravar a alavanca mecanicamente. O dispositivo fica no próprio câmbio e quem é acostumado a trabalhar com guincho conhece.

Além disso, não é qualquer guincho que pode rebocar o carro com câmbio automatizado. No manual do automóvel há a opção de tipos de guincho que você pode usar. Há alguns modelos que não podem ser rebocados com o guincho antigo. Tem que ser um tipo específico de plataforma ou aqueles que usam uma que serve para levantar apenas as rodas da frente. O proprietário do automóvel deve sempre tomar cuidado com o veículo e olhar o manual para ver o que se pode ou não fazer.

O câmbio automatizado quebra fácil?

O câmbio automatizado é uma peça muito duradoura e como todas as partes do automóvel você deve fazer a manutenção preventiva. Tem alguns veículos que exigem a troca de óleo e outros que não.  Por isso, o ideal é sempre consultar o manual do proprietário do automóvel para saber como lidar com o câmbio automatizado, mas de qualquer forma, a peça não quebra fácil.

Ainda sobre a manutenção do câmbio automatizado, é bom frisar que não é difícil realizar o serviço. A manutenção é bem parecida com a do câmbio manual. Porém, no primeiro, há elementos eletrônicos que necessitam de certo conhecimento em reparação automotiva, além de equipamentos específicos para realizar todo o serviço.

Durante a manutenção, por exemplo, o profissional irá reiniciar o sistema do câmbio, utilizando um scanner automotivo. O custo da troca de embreagem pode ser até duas ou três vezes maior do que o cobrado convencionalmente, mas isso também depende do modelo do automóvel. O que realmente determina o seu investimento é a mão de obra.

imagem de um câmbio automatizado visto de perto.

O câmbio automatizado é duradouro e sua manutenção é simples

Como você pode ver neste post, o câmbio automatizado foi criado para descomplicar a vida do condutor do automóvel. Além de ele ser um item seguro, ele oferece conforto na hora de dirigir, pois você não terá que se preocupar em trocar as marchas. No entanto, para andar com segurança, é preciso se adaptar a maneira de conduzir o carro e esquecer da embreagem.

Dicas automotivas como estas, sobre o câmbio automatizado, você encontra no programa Mecânica com M, produzido pela Moura. A série de vídeos descomplica os temas relacionados à mecânica automotiva e explica tudo de um jeito fácil e rápido. Com o Mecânica com M, você aprende mecânica de uma maneira simples e tem acesso aos conteúdos que todo o motorista precisa saber para curtir com tranquilidade seu automóvel.

E aí, não quer perder nenhum episódio da série Mecânica com M? Inscreva-se em nosso canal no Youtube e fique por dentro de todas as dicas automotivas que daremos por lá! Fique bem informado com a Moura!   

Precisou de uma bateria nova? Conheça o serviço de entrega e instalação gratuitas da Moura:

botão que leva até o mourafacil.com