“Somos uma empresa de tecnologia, mas nosso maior patrimônio são as pessoas”. Em um auditório lotado de profissionais de Recursos Humanos, representando empresas de todo o Nordeste, foi destacando o desenvolvimento contínuo do time de colaboradores que o diretor de Pessoas e Organização do Grupo Moura, Moacy Freitas, apontou como a companhia enfrentou e tem enfrentado os desafios da revolução digital.

O debate promovido pelo Great Place To Work Institute no Nordeste marcou o lançamento da 8ª Edição do Prêmio Melhores Empresas para Trabalhar em Pernambuco. Moacy sentou ao lado de Gil Giardelli, pesquisador de inovação e economia digital; e de Mirella Monte, diretora de recursos humanos das franquias McDonalds em Pernambuco.

“Temos a consciência de que a perpetuação do nosso negócio passa pela Inovação. Inovação disruptiva, novas tecnologias, novas formas de vender, melhorias nos canais de distribuição, novos produtos. E para acompanhar essa revolução precisamos de um time. A Moura adora desenvolver as pessoas. Não à toa, cerca de 80% dos cargos de gestão são ocupados por pessoas internas, promovidas por merecimento. Sem um programa permanente de desenvolvimento não alcançaríamos esse resultado”, destacou.

Gil Giardelli reforçou a importância desse compromisso ao comentar que estudos internacionais apontam que 81% dos profissionais ou estão insatisfeitos ou odeiam trabalhar em seus empregos. “Falamos muito em engajamento e motivação, mas o trabalho hoje, como conhecemos, está em descompasso”, informou.

“A Moura nasceu do sonho de dois visionários, Dr. Edson Mororó Moura e Dona Conceição Moura. Mas eles nunca estiveram sozinhos. Ao longo dos anos, se cercaram de um time que ajudou a desenvolver, a criar, a inovar”, concluiu Moacy.