Viajaram para Lisboa 51 jovens e 5 professores da rede pública municipal e estadual de Pernambuco, da Bahia e de São Paulo, que estão participando, gratuitamente, da quarta edição do “Era uma Vez… Brasil”. O projeto de arte-educação é voltado para estudantes do oitavo ano. Em Pernambuco, a ação contempla o município de Belo Jardim, com a promoção do Instituto Conceição Moura – ICM, que faz parte do Grupo Moura, em parceria com a Origem Produções.

Esta é a terceira etapa do projeto, que culmina num intercâmbio educativo-cultural na cidade de Lisboa, Portugal. A viagem vai ter a duração de 10 dias. Essa experiência na capital portuguesa, está proporcionando à 20 jovens de Belo Jardim conhecer e vivenciar os caminhos que a família real e a corte do país percorreram antes da chegada ao Brasil, em 1808. Os estudantes também terão a oportunidade de visitar, em Lisboa, algumas escolas, onde divulgarão suas produções elaboradas na fase Campus. O Campus foi realizado entre os dias 09 e 15 de julho e os estudantes vivenciaram diferentes linguagens artísticas, tais como oficinas de teatro, música, capoeira e audiovisual. O resultado desse trabalho foi a produção de quatro curtas-metragens e Histórias em Quadrinhos (HQs) cuja as temáticas giram em torno da vinda da corte real ao Brasil.

Entre os dias 11 de abril a 7 de junho, o projeto também contemplou a formação de professores de história de Belo Jardim com imersões voltadas à temáticas ligadas à linguagens educativas e ao aprofundamento sobre cultura, identidade e memória do povo brasileiro.

“O Era uma Vez… Brasil foi incorporado à programação do ICM por estar alinhado ao seu propósito maior e ao seu objetivo de contribuir para a melhoria da qualidade da educação pública do Município”, ressaltou a coordenadora executiva do ICM, Brenda Braga.

Em 2016, os alunos selecionados puderam explorar locais como o Museu Nacional dos Coches, o Picadeiro Real, o Palácio Nacional de Mafra, o Palácio Nacional e os Jardins de Queluz, acompanhados pelo escritor Laurentino Gomes, apoiador do projeto.