Não são raras as vezes em que motoristas se deparam com aquelas camadas azuis ou verdes sobre os contatos da bateria dos seus veículos, mas você sabe o que significa isso e por que elas costumam aparecer? Essas camadas são chamadas de zinabre, nome que talvez seja pouco comum para muitos usuários.

Então, pensando em abordar de uma maneira didática esse problema que pode afetar o funcionamento da bateria e de outros sistemas do veículo, preparamos o conteúdo a seguir para explicar o que é o zinabre e ensinar a como removê-lo corretamente, a fim de não comprometer as peças do automóvel. Confira os detalhes nas próximas linhas!

O que é zinabre?

O zinabre é, nada mais, nada menos, do que uma camada esverdeada que se forma em peças que possuem cobre e ligas metálicas como componentes, como é o caso das baterias dos carros. 

Sua aparência é de uma crosta de pó de coloração azul ou verde e sua formação se dá por meio de uma reação química de oxidação. O zinabre aparece quando o cobre e os metais que possuem esse elemento entram em contato com o ar úmido e o gás carbônico. 

Como o zinabre se forma na bateria?

No caso da bateria especificamente, o zinabre se forma a partir do resultado da reação química de três componentes: o ácido sulfúrico, o oxigênio do ar e a liga metálica dos polos da bateria ou contato.  Problema comum em modelos de baterias mais antigos, os novos modelos da Moura foram desenvolvidos para que os vazamentos não ocorram. 

No entanto, mesmo com as garantias de fábrica, o Zinabre pode se formar se houver um excesso de aperto no terminal da bateria. O polo é feito de chumbo, um metal mais macio, que pode ser danificado em caso de mau uso. Desta forma, uma pequena quantidade de ácido sulfúrico pode passar por esta brecha que se abre entre a caixa plástica e o polo danificado.

Por ter relação também com a umidade do ar, quando esta se encontra mais alta, ou no caso de pessoas que residem em localidades próximas do mar, a tendência do zinabre se formar sobre as baterias do automóvel é maior. Pode-se dizer que o seu processo de formação é parecido com o que ocorre no caso da ferrugem presente no ferro. 

O que é bom para tirar zinabre?

como tirar zinabre

O zinabre pode ser removido com álcool isopropílico ou desengripantes com ação de limpeza profunda.

Para remover o zinabre da bateria, existem duas principais opções para facilitar o processo, sendo válido destacar que é viável a utilização de uma lixa ou uma escova metálica para a finalização da limpeza da peça.

Vale ressaltar que, mesmo sendo possível remover o zinabre de maneira caseira, é fundamental compreender que esta operação pode ser muito complicada, sobretudo em casos de veículos com tecnologias embarcadas mais complexas. Portanto, ainda que seja possível, é recomendável que a limpeza seja feita em uma oficina autorizada munida de treinamento para reprogramação do rádio e demais módulos de funcionamento do veículo.

  • Remoção com álcool isopropílico ou bicarbonato de sódio: primeiro, desconecte os terminais dos polos presentes na bateria e os coloque em um dos dois produtos diluídos em água. Quando perceber que a crosta de zinabre saiu, o procedimento terá sido concluído.
  • Remoção com água quente: parecido com o processo anterior, após desconectar os terminais dos polos da bateria, despeje a água quente por cima dos terminais, deixando um pote embaixo a fim de não derrubar a água suja nos demais componentes do carro.

No processo de finalização da limpeza, utilize a escova metálica ou a lixa nos terminais e nos polos das baterias e pronto, o procedimento de tirar o zinabre da bateria estará concluído.

Como prevenir a formação desse composto?

Para prevenir a formação do zinabre, além de utilizar baterias de qualidade, como as oferecidas no Moura Fácil, há um procedimento caseiro bastante simplificado para evitar que esse composto volte a se formar nos polos da bateria. Confira a seguir o passo a passo:

  • Faça um corte quadrado em um tecido do tipo feltro e, depois, desenhe um círculo central com uma dimensão aproximada do polo da bateria e o recorte, deixando um buraco;
  • Em seguida, coloque o feltro recortado no polo da bateria e embrulhe o polo com lubrificante automotivo, desengripante, graxa ou vaselina;
  • Feito isso, conecte novamente o terminal do carro na bateria e utilize algum dos produtos recomendados no procedimento anterior em cima do terminal;
  • Na sequência, realize o mesmo procedimento no outro polo da bateria. Vale ressaltar que, para garantir mais segurança, é recomendado fazer primeiramente a conexão no terminal positivo da bateria.

Além disso, muitos usuários perguntam se pode passar WD40 na bateria do carro e vale destacar que esse composto evita que os terminais fiquem com excesso de sulfato. Então, de acordo com a empresa, recomenda-se que esse spray seja passado periodicamente na bateria, principalmente no inverno, a fim de que se proteja a peça da corrosão.

Gostou do conteúdo acima? Para conferir mais posts sobre diversos assuntos do universo automotivo, acesse nosso blog e fique por dentro de tudo. E se precisar de auxílio no que diz respeito a baterias, não deixe de procurar uma de nossas lojas ou acessar o Moura Fácil!