Você sabia que a viscosidade do óleo é um dos detalhes mais importantes para manter a “saúde” do motor do automóvel? Quanto mais viscoso o lubrificante, mais proteção serão dadas às peças, pois é formada uma película que garante a saúde e a vida útil extendida do motor. 

Entretanto, se você é mecânico e ainda tem dúvidas quanto a viscosidade do óleo, esse artigo foi especialmente escrito para você! Por aqui, daremos algumas dicas sobre o assunto.

Ficou interessado em aprender tudo com a gente? Então, confira a partir de agora o nosso post! 

Quais as características dos óleos? 

Há dois tipos de óleos: o mais viscoso e o menos viscoso. O primeiro é mais lento para ser diluído. Já o segundo, lubrifica e protege as peças com uma facilidade maior, evitando, assim, manutenções desnecessárias

O que significam as siglas nas marcas de óleo? 

A viscosidade do óleo é indicada em todas as latas, por meio da combinação de números e letras. Estes, indicam qual sua melhor utilização em relação ao clima, proteção, fluidez, densidade e a presença de aditivos. Assim, sua combinação oferece o panorama geral do melhor uso

Veja este exemplo: se eu tenho um lubrificante com as siglas SAE 5W-30, isso quer dizer que esse óleo é o mais indicado para quem reside em cidades com baixas temperaturas. O “W” significa inverno e o número 5 é o valor da fluidez. 

Neste caso, quanto menor for o número, mais fluido é o lubrificante. Além disso, esse óleo chegará mais rápido nas partes superiores do motor e garantirá uma proteção mais eficiente para todas as peças. 

Ainda neste exemplo, SAE 30 também lembra o fator de proteção do óleo. Portanto, quanto mais alto for esse número, mais alta será a viscosidade do óleo e mais protegido será o motor do automóvel. No mercado automotivo, os veículos mais leves e de passeio utilizam vários lubrificantes. Um exemplo é o 20W-50. 

Entretanto, cada automóvel tem um tipo de óleo indicado pelo próprio fabricante. A viscosidade do óleo, assim como os aditivos encontrados é que vão garantir o bom funcionamento do veículo. Outra sigla que você deve observar é a API (American Petroleum Institute) ou Instituto Americano de Petróleo. 

Essa sigla mostra a densidade relativa do óleo. Portanto, a API define se o lubrificante é extrapesado, leve ou pesado. Isso quer dizer que quanto maior a API, mais denso é o óleo. Nos veículos europeus, a Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis (ACEA) é quem realiza testes de API.

Mulher apertando a mão de homem com colete alaranjado em frente ao seu carro com capô levantado.

Seja sempre o melhor amigo do seu cliente! Conheça suas necessidades e indique os melhores produtos para o desempenho do automóvel.

O que analisar na hora de escolher o melhor óleo lubrificante? 

Existem alguns pontos que você deve analisar na hora de escolher o melhor óleo lubrificante, são eles: as indicações de cada óleo e automóvel, sua procedência, se ele é um óleo de reuso ou novo e, também, sua viscosidade. Opte sempre por óleos de qualidade!

Abaixo, veja com detalhes o que você precisa observar para entregar o melhor aos seus clientes:

Observe o óleo indicado no manual do automóvel 

Siga a orientação do fabricante do veículo e opte pelo óleo indicado no manual do proprietário.

Prefira óleos novos 

Óleos antigos causam folgas entre as peças do motor. Portanto, lembre sempre ao seu cliente para ficar atento à manutenção preventiva e troca do óleo antigo. Indique os melhores lubrificantes, principalmente aqueles que oferecem boa performance ao automóvel.  

Veja se o óleo é sintético, semissintético ou mineral 

O óleo sintético é usado por clientes que desejam ter mais desempenho e economia de combustível. Esse tipo de lubrificante também protege o motor cada vez que o cliente dá uma partida. 

O semissintético mistura óleos minerais e sintéticos. Ele tem um custo inferior em relação ao óleo sintético e é melhor que o óleo mineral. Já o mineral é considerado um lubrificante básico e tem performance inferior aos outros tipos de lubrificantes

Faça uma análise da viscosidade do óleo 

Em relação à viscosidade do óleo, os lubrificantes são conhecidos como óleos de verão, óleos de inverno e óleos multiviscosos. A viscosidade do óleo de verão é medida em altas temperaturas. Assim, é possível entregar um óleo que oferece uma proteção mais eficiente em regimes extremos. 

A viscosidade do óleo de inverno é medida em baixa temperatura e acompanha a letra “W”, como já mencionamos neste artigo. E por último tem os óleos multiviscosos que são usados em baixas e altas temperaturas

Neste tipo de óleo, você tem um lubrificante com a sigla SAE e um número. Já o W terá mais um número representando a temperatura mais elevada. Exemplo: SAE 10W30.

Indique lubrificantes de qualidade

Lembre-se que nem sempre o óleo mais barato é o mais eficiente. Deixe claro para o seu cliente a importância de proteger as peças do automóvel

Afinal, comprometer o desempenho do motor por não usar um óleo com boa viscosidade, pode pesar no bolso de quem procura por seus serviços de mecânico, não é verdade? Por isso, sempre indique lubrificantes de qualidade, como os produzidos pela Moura Lubel

A Moura Lubel possui lubrificantes automotivos e é a melhor opção em eficiência e performance. Confira qual o óleo ideal para o seu veículo clicando abaixo:

Botão CTA
Viu como a viscosidade do óleo é importante para a manutenção do motor do automóvel? Quer aprender um pouco mais sobre mecânica automotiva? Continue acessando o nosso blog e fique por dentro das novidades!