A UN10 – Unidade Automotiva, fábrica mais recente do Grupo Moura em seu complexo fabril na cidade de Belo Jardim (PE) possui um sistema inteligente para captação e utilização de águas de chuva. Calhas instaladas no topo da planta, assim como o seu sistema de drenagem, conduzem as águas pluviais para duas lagoas de armazenamento, que juntas possuem 4 mil metros cúbicos (m³) de capacidade. Em 2019, ano de alta precipitação na cidade, foram captados e utilizados cerca de 8 mil m³ ao longo de cinco meses. A UN10 reduziu 50% do seu consumo de recursos hídricos graças a essa solução.

Somente essa ação de utilização das águas da chuva fez com que, nos meses de abril a agosto, o Grupo Moura reduzisse 7,6% do seu consumo . Além de servir a UN10, os recursos hídricos armazenados foram destinados a outras plantas próximas, contribuindo para reduções em cascata. Um efeito dominó sustentável.

“Deixamos de consumir a água disponibilizada pela concessionária estadual, redirecionando-a para a população da cidade. O Agreste pernambucano, onde está localizada a cidade de Belo Jardim, é uma região que nos últimos anos sofreu com uma forte estiagem. Por isso a Moura traçou uma série de ações permanentes para reduzir o seu consumo. A inovação implementada na UN10 é uma dessas ações e, em 2019, mostrou resultados excepcionais”, destaca o diretor de Metais e Sustentabilidade do Grupo Moura, Arnolfo Menezes.

Além do sistema individual de coleta e utilização de águas das chuvas, a UN10 adota a política de reuso das águas industriais – já consolidada nas outras cinco fábricas da Moura em Belo Jardim. Até 2019, a Moura reduziu 42% do seu consumo de recursos hídricos na produção de baterias. A meta, para 2023, é alcançar 50%.

A nova unidade é um marco para o Grupo Moura e posiciona a empresa líder em sistemas de acumulação de energia no Cone Sul como uma das mais avançadas fabricantes de baterias do mundo. Consolida ainda a cidade de Belo Jardim, como maior polo produtivo de baterias da América do Sul.