Você sabia que há vários tipos de extintores de incêndio e que cada um serve para combater um tipo de fogo? É que o incêndio pode ser causado por vários materiais e, por isso, deve ser combatido com o extintor ideal. No entanto, se você não faz ideia do que estamos falando, não se preocupe, basta acompanhar o restante do conteúdo. 

Neste post, vamos explicar quais os tipos de extintores de incêndio que existem, qual é a importância do extintor automotivo para além da obrigatoriedade e quais os motivos que levam um carro a pegar fogo.

Quais os tipos de extintores de incêndio que existem?

Para que você conheça os diferentes tipos de extintores, será preciso compreender as várias classes de fogo e a classe de extintores também. Confira:

Classes de fogo

Chegou a hora de entendermos a diferença entre os tipos de fogo que podem ser gerados:

Tipo A

É a classe em que os incêndios são provocados por materiais sólidos como papel, borracha, algodão, madeira e tecido. É o tipo de incêndio que deixa resíduos queimados como brasas e cinzas e, além disso, eles podem queimar superfícies consideravelmente profundas. 

Tipo B

É o incêndio provocado por líquidos inflamáveis como querosene, gasolina e óleo e, diferente da Classe A, ele não deixa resíduo. Nesta classe de incêndio, somente a superfície é queimada.

Tipo C

São os incêndios constituídos em equipamentos elétricos energizados como quadros de força e máquinas elétricas. Para o caso do circuito elétrico desligado, o fogo é considerado de Classe A.

Tipo D

Acontece com materiais inflamáveis. Dentre esses materiais estão o magnésio e o alumínio em pó e, neste tipo de incêndio, você nunca deve tentar apagar o fogo com água.

Tipo K

Nesta classe, os incêndios são os provocados por óleo e gordura na cozinha. São aqueles acidentes que envolvem grelhas, assadeiras, frigideiras e fritadeiras.

Funcionalidades 

Dessa vez, confira a classe de extintores de acordo com a função a ser exercida por eles: 

Extintor de carro

foto de um ônibus em chamas sendo molhado pelo corpo de bombeiros com um dos tipos de extintores de incêndio

Os diferentes tipos de extintores são responsáveis pelo salvamento de muitas vidas todos os anos, e com os modelos para os carros não é diferente.

Até o ano de 2015, o extintor mais utilizado nos veículos era o tipo BC. Ele serve para combater incêndios em materiais elétricos energizados e em líquidos inflamáveis. No início de 2015, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) indicou a substituição dos modelos BC pelos novos extintores de pó para classes ABC.

Este extintor de carro serve para apagar o fogo originado de materiais elétricos energizados como bateria e fiação do carro. Além disso, também funciona para apagar fogo de líquidos inflamáveis como combustíveis e materiais sólidos como madeira, papel, borracha e tecidos.

Extintor para classes ABC

É um dos tipos de extintores de incêndio que atende o maior número de classes de incêndio. Tem um pó diferenciado, que age em incêndios provocados por líquidos inflamáveis, materiais sólidos e equipamentos energizados.

Extintor com gás carbônico

Pode ser usado em incêndios da Classe C e em equipamentos elétricos energizados. Ele também combate fogo das Classes A e B e é um dos melhores tipos de extintores de incêndio que existe.

Extintor com água pressurizada

É um dos tipos de extintores de incêndio mais específicos. Serve apenas para incêndios da Classe A, ou seja, quando o fogo foi provocado por materiais sólidos como madeira, papel e tecido.

Extintor com pó químico seco

Este é o mais adequado para líquidos inflamáveis da Classe B. De qualquer forma, também funciona contra o fogo das classes A e C.

Extintor com pó químico especial

Age por abafamento e é indicado para incêndios da Classe D, ou seja, combate os materiais inflamáveis.

Qual é a importância do extintor automotivo?

O extintor automotivo não é obrigatório, mas seu uso é recomendado porque ele é capaz de salvar vidas ao proteger a integridade física dos condutores e passageiros do automóvel. 

Também é importante ficar atento às atualizações pois a lei pode mudar a qualquer momento, sendo assim, procure manter um extintor ABC em seu carro e viaje tranquilo. 

Carro pegou fogo?

Entenda quais causas podem te levar a esse extremo:

Pane elétrica

Se o carro pegou fogo, a pane elétrica é um dos motivos prováveis dessa catástrofe. Para evitar o problema, você deve contar com uma bateria automotiva de qualidade e ainda verificar os chicotes elétricos que saem da caixa de relés, do fusível e do alternador.

Mangueiras ressecadas

Se o carro pegou fogo, o problema pode estar nas mangueiras ressecadas. Geralmente isso acontece em carros mais antigos, portanto, se este for o caso fique atento a este componente, principalmente se o seu automóvel tiver mais 15 anos de uso.

Fios descascados e com conexões aparentes

Fios descascados e com conexões aparentes também podem fazer o automóvel pegar fogo, até mesmo os da aparelhagem de som. Para evitar o problema, procure por sinais de derretimento no alternador do veículo e teste a potência do aparelho para evitar a sobrecarga.

Adaptações no sistema de alimentação

Além da bateria de baixa qualidade, como já dissemos, adaptações no sistema de alimentação podem ser responsáveis por comprometer o automóvel. Portanto, evite kits de vapor de combustível que prometem economizar gasolina e outros componentes que não têm nenhum tipo de segurança comprovada no seu funcionamento.

Agora, se o problema ou risco que seu carro está correndo é mesmo por conta da bateria, não perca tempo e compre uma peça nova e de qualidade. No mourafacil.com você agenda a entrega da sua bateria com a maior facilidade e recebe a peça de um colaborador autorizado em até 50 minutos, basta clicar no botão abaixo:

botão que leva até o mourafacil.com

Esperamos que você tenha gostado e aproveitado nossas dicas. Continue acompanhando nosso blog e fique preparado paras os percalços que podem acontecer com seu carro.