Os motores dos carros são responsáveis pela potência e identidade dos mesmos e podem ser categorizados seguindo parâmetros distintos, como forma de operação, tipo de acionamento de válvulas e tipo de distribuição de cilindros.

No caso do último parâmetro citado, o que é analisado é a disposição e o número de cilindros presentes no motor. De acordo com seu formato e sua distribuição cilíndrica, tem-se diferente nomenclaturas, como motor em linha, motor em V e motor em W.

Vale destacar que o motor em linha é o tipo mais utilizado, pois possui um sistema mais simples e um preço de manutenção mais reduzido, sendo o tipo ideal para proprietários que possuem carros mais populares e tradicionais, voltados a passeios e uso cotidiano.

Já o motor W, o qual iremos abordar neste conteúdo, compreende uma vasta quantidade de cilindros – isto sendo compacto e bem dimensionado. Quando foram desenvolvidos, os motores em W foram aplicados em diversos meios de transporte, como motocicletas e aeronaves.

Ao longo do tempo esse tipo de motor sofreu alterações e foi se atualizando cada vez mais. Por isso, no post a seguir, preparamos um conteúdo para tirar todas as dúvidas a respeito deste tema. Acompanhe nas próximas linhas!

Como funciona o motor em W?

O motor W funciona de maneira compacta, com dois blocos de cilindros que, juntos, formam uma angulação de 72º. Vale destacar que os cilindros que estão alternados em cada um dos blocos têm um desalinhamento em relação à linha geométrica central do cilindro e a linha do eixo central da cambota do motor — o que chamamos de offset do cilindro.

Podemos dizer também que o motor em W é formado por dois motores VR, no qual um bloco VR faz uma angulação de 15º e dois blocos VR fazem uma angulação de 72º entre si. Mas ao observar o motor em W de frente, é possível notar a imagem de duas letras “V”.

Em suma, os motores em W possuem um sistema próprio, resultante de um arranjo de dois motores VR, os quais conferem algumas vantagens para o veículo, como economia de materiais e redução de peso.

O que é motorização do veículo?

Entender o processo de motorização de um carro é fundamental antes de tomar qualquer decisão, afinal, ela pode variar de acordo com os aspectos próprios de cada tipo de motor. E são essas características de cada um que influenciam diretamente na performance do veículo, podendo conferir mais cilindrada e potência para o mesmo, por exemplo.

Além disso, o tipo de motorização do veículo está relacionado à identidade de cada proprietário, bem como para situações específicas de utilização. A motorização do veículo é, portanto, nada mais nada menos do que as especificações correspondentes ao motor do automóvel.

Ou seja, o tipo de movimento que ela proporciona ao veículo, a potência, a cilindrada, a capacidade de carga que suporta, a rotação média em que opera, etc. É importante que o usuário, antes de decidir qual comprar, tenha em mente as atribuições que fará ao motor (veículo apenas para uso diário/passeio, veículo que roda grandes quilometragens, veículo de carga), para, então, escolher o mais apropriado para as finalidades pretendidas.

Quais carros têm o motor W16?

Bugat6ti preto

Os motores em W oferecem alto desempenho e potência.

Criado pela Volkswagen em meados da década de 90, o motor W16 é uma variação de motor em W que conta com 16 cilindros dispostos em quatro colunas de quatro cilindros. Basicamente, podemos dizer que o W16 é proveniente da junção de dois motores V8 (V8 + V8 = W16).

Dentre os carros que possuem esse tipo de motor, está o Bugatti Veyron — famoso pela impressionante velocidade que pode chegar (434 km/h), sendo considerado um dos carros mais velozes do mundo.

Além do Bugatti Veyron, o seu substituto — o Bugatti Chiron — chega ao mercado com um motor W16 que pode chegar a uma velocidade de até 420 km/h. Outro dessa linha que ainda será produzido é o Bugatti Bolide, que contará também com um motor W16.

Já o carro Cadillac Sixteen Concept — inicialmente tido como um motor V16 (V8 + V8) — é outro modelo que pode ser considerado W16, levando em conta que este tipo é proveniente da junção de dois motores V8. 

Qual é o motor do Bugatti?

Como dito anteriormente, o motor do Bugatti é o W16, formado por 16 cilindros dispostos em quatro fileiras com quatro cilindros cada. 

Embora poucos sejam os modelos de carros que contam com esse tipo de motor, para quem deseja muita potência e uma performance impressionante, ultrapassando a velocidade de 400 km/h, o motor W é uma excelente opção.

Além de se atentar para o motor do veículo, é muito importante verificar o estado da bateria do seu carro, afinal, caso algo não esteja funcionando bem, o problema pode estar nela. Para garantir as melhores peças para o seu automóvel, conte com a Moura, basta acessar o mourafacil.com para conferir todos os nossos produtos!