O conversor de torque substitui a embreagem nos veículos de transmissão automática. No entanto, muitas pessoas não sabem como funciona o conversor e quais são as suas vantagens e desvantagens. 

Se você tem dúvidas sobre o assunto, fique conosco. Explicaremos qual é sua importância de torque e tudo que você precisa saber para garantir o bom funcionamento do sistema de transmissão do seu automóvel.

 

Vamos lá?

Como funciona o conversor de torque? 

O conversor de torque é responsável por transmitir a força do motor para a caixa de transmissão. Isto se dá através de um sistema hidráulico, ou seja, funciona por meio de fluido. 

Com isso, a peça permite que o carro pare e ande sem um acionamento mecânico. O conversor também transfere a potência do motor para a transmissão, diminuindo os solavancos enquanto você dirige

Outra função do conversor de torque é que ele permite que haja várias rotações entre o câmbio e o motor. Além disso, você pode diferenciá-lo da embreagem, pois ele acopla e desacopla por meio de um bombeamento hidráulico. 

Além do fluido, o conversor de torque é formado basicamente por três peças:

 

Turbina

Ligado ao eixo de transmissão, a turbina é responsável por multiplicar o torque do seu motor quando ele está em “D”. Quando o veículo está parado, ele precisa de mais força para poder se movimentar. A turbina tem justamente a função de ajudar a transferência de força do motor para o sistema de transmissão.

 

Impulsor da Bomba

Fixo na carcaça do conversor de torque e ligado ao motor, o impulsor de bomba tem a função de girar o fluído de transmissão e enviá-lo para a turbina, transferindo a força do motor para o sistema de transmissão.

 

Estator

Como o próprio nome diz, esta peça fica entre a turbina e o impulsor da bomba e serve para estabilizar o fluido que chega na turbina, mandando de volta para o impulsor. Essa “volta” do fluido faz com que haja uma multiplicação do torque, ajudando na potência do motor, sobretudo quando o carro começa a se movimentar, saindo da posição “D”.

 

Onde está fixado o conversor de torque?

close da parte de baixo do carro

O conversor de torque ajuda no desempenho do seu veículo.

O conversor de torque é fixado entre o volante do motor e o sistema de transmissão do automóvel, através de um sistema de rotação composto pelos itens já citados: turbina, impulsor da bomba e estator

 

Quais são as vantagens e desvantagens?

O conversor de torque tem várias vantagens. Entre elas podemos citar: 

  • menos ruídos;
  • menor desgaste dos componentes da transmissão;
  • acoplamento da embreagem mais suave;
  • não precisa da ação humana para o sistema operar.

Já as as principais desvantagens são: 

  • maior consumo de combustível, principalmente quando não possui sistema de bloqueio;
  • manutenção mais cara;
  • mais troca de fluido de trabalho;
  • dependência da velocidade de rotação do motor.

Quais defeitos o conversor de torque apresenta?

  • Carro trepidando ao dirigir

Se o carro treme e estremece pode ser sinal de falhas na embreagem. Portanto, faça um teste: ande entre 55Km a 70Km por hora e observe seu automóvel. Se perceber algo de errado, pode ser um problema no sistema de torque

  • Superaquecimento do conversor

Seu conversor superaqueceu? Geralmente, isso acontece porque o fluido de transmissão está baixo. Como consequência, a peça não poderá fazer o trabalho corretamente. 

Além disso,o fluido baixo causa mau funcionamento do conversor de torque. Assim, se o conversor superaquece, ele não poderá transferir a energia para o motor de transmissão. Com isso, você terá uma aceleração deficiente e um desgaste no sistema. 

 

  • Falhas na transmissão 

Pode ser um problema no conversor de torque. Isso ocorre porque o torque do motor não converte na pressão hidráulica que a transmissão precisa para mudar as marchas

  • Sons estranhos

Sons estranhos são um grande problema. Eles podem ser identificados através de cliques ou chiados. No entanto, seja qual for o caso, você terá que prestar atenção aos ruídos e levar o automóvel a um profissional especializado em transmissão. 

  • Falhas no ponto morto

O mau funcionamento do conversor de torque provoca falhas na hora de engatar o ponto morto. No entanto, há uma maneira de testar o problema, mas só um profissional poderá fazer esse teste.

 

Como limpar o conversor de torque?

close de peças de motor de torque

Não esqueça de deixar a manutenção do seu carro em dia.

Muitos conversores de torque possuem uma espécie de bujão para dreno. Com o calor e o tempo, o fluido pode se degradar e reduzir a capacidade de funcionamento da peça. 

Para limpá-lo, remova metade do fluido das transmissões automáticas mais antigas. O restante ajudará no funcionamento das transmissões que dependem dos resíduos depositados. 

Há também outro detalhe que você deve prestar atenção: fique atento quanto a engrenagem quebrada no conversor. Assim você evitará danos maiores no longo prazo.

Como você viu neste post, o conversor de torque tem várias vantagens e desvantagens para o seu automóvel. No entanto, a peça é importante para os carros de câmbio automático, pois é ela que ajuda no sistema de transmissão e permite o movimento do veículo.

Então, se você deseja obter mais informações sobre mecânica automotiva, acesse sempre o blog da Moura. Por aqui temos dicas incríveis como essa!

E caso precise de uma bateria automotiva para garantir o funcionamento do sistema elétrico do seu carro, acesse o site mourafacil.com e garanta uma das melhores baterias do mercado brasileiro!