Está de olho em carros antigos pensando em adquirir um clássico? Antes de fazer essa escolha, é muito importante ter em mente alguns pontos na hora de comprar um automóvel assim. Afinal, a conservação da estrutura de fábrica, além de itens de qualidade, como a bateria automotiva, é fundamental.

A Moura entende tudo de baterias, e nessa missão, pode te ajudar. Continue a leitura para ficar por dentro!

Qual foi o primeiro veículo do mundo?

Esta é uma pergunta polêmica e que traz discussões até hoje, afinal, há alguns carros apontados como os primeiros a existir. No entanto, levando a fundo a ideia da primeira máquina a não ser puxada por cavalos, temos a invenção do austríaco Siegfried Marcus, no ano de 1870, como o primeiro veículo do mundo.

Embora fosse um tanto quanto rudimentar, a invenção já possuía um motor à combustão interna, representando uma grande inovação na área. Contudo, pelo fato de seu inventor seu judeu, o governo nazista alemão “apagou” o modelo e ainda obrigou as enciclopéidas a substituirem o nome de Siegfried Marcus pelo dos engenheiros alemães Gottlieb Daimler e Karl Benz.

Como eram os carros de antigamente?

A maioria dos carros antigos possuíam bancos de sofás e peças como a alavanca de câmbio e o freio de estacionamento localizavam-se no painel, o que proporcionava maior conforto aos motoristas.

Vale destacar também que os automóveis não contavam com direção hidráulica, os capôs eram geralmente longos e com a parte frontal mais alta e a absorção de impactos e a segurança também eram menores nos carros antigos. Os motores, por sua vez, eram movidos à combustão — como ocorre com a maioria dos veículos atuais.

O que levar em conta na hora de escolher um carro antigo?

carros antigos

Foi somente depois da Segunda Guerra Mundial que os carros penetraram em países do Norte ao Sul global, com uma frota diversificada e se tornando mais acessível

Os automóveis marcam épocas e representam os avanços industriais da era moderna. Desde sua invenção, coloca homens e mulheres curiosos para pôr as mãos em seus volantes e dirigi-los.

Se você é um desses apaixonados por carros e pensa em começar uma coleção de carros antigos, ou apenas conhecer mais sobre o assunto, confira os principais pontos a que todos devem se atentar no momento de comprar carros antigos!

1. Preste atenção na estrutura do veículo

A primeira dica e uma das mais importantes é: atente-se à estrutura. Analisar a parte de fora do carro, como pintura, lataria, rodas e embaixo do carpete é fundamental.

Caso você perceba que alguma parte do carro está muito danificada, reavalie a compra. Riscos ou amassados na lataria e ferrugens na pintura do veículo são fortes indicativos de que este automóvel pode não ser a melhor opção.

Uma maneira de evitar problemas é olhar para a estrutura do veículo. Busque por ferrugem e pontos podres que podem aparecer em formas de bolhas na pintura. Olhe por baixo do carro, embaixo do carpete e nas caixas de roda.

2. Preste atenção na parte elétrica e na bateria do carro 

A bateria automotiva é a responsável pelo funcionamento de dispositivos elétricos do automóvel quando o motor está desligado, como o rádio. Ela é o coração do carro, afinal, juntamente do alternador, armazena a energia que vai alimentar a elétrica automotiva e permitir que o seu carro funcione com tudo que é necessário.

Por isso, se a bateria estiver descarregada ou acabar, o seu carro não dá partida. Ela é considerada uma fonte de corrente contínua, diferente da corrente alternada das tomadas da sua casa. Assim, a energia sai da bateria para alimentar os circuitos elétricos do automóvel e faz funcionar tudo que depende deles: circuitos de ignição, partida, rádio e faróis, por exemplo. 

Atente-se para qual bateria o veículo antigo possui e se a mesma é de qualidade. As baterias Mouras são sempre as mais indicadas, afinal, seu custo x benefício é o melhor do mercado, porque, tem uma vida útil maior do que as demais e valoriza muito o carro.

3. Atente-se para o interior do automóvel

Antes de comprar um carro antigo, primeiramente verifique se a parte interna do veículo está com os padrões originais de fábrica, afinal, peças antigas muitas vezes são  importadas, caras e difíceis de encontrar.

Além disso, procure observar os assentos e os equipamentos do carro, a fim de analisar se há alguma marca de uso que possa prejudicar seu uso, como rasgos, peças soltas e falhas nos comandos elétricos. O conforto também é importante, por isso, experimente sentar-se nos bancos e ver se está agradável.

4. Faça uma inspeção mecânica e um test-drive

Como os carros antigos possuem especificações automotivas muitas vezes desconhecidas, é muito importante considerar fazer uma inspeção mecânica com um profissional especializado, o qual poderá dar informações precisas sobre a condição e o estado de conservação do veículo.

Além disso, dirigir o carro antes de comprá-lo é uma excelente pedida, afinal, por meio de um test-drive, será possível verificar possíveis problemas que são difíceis de serem identificados apenas observando, como falhas nos freios, vazamentos, condição dos pneus e performance do motor. Ademais, você poderá sentir como é a direção e os comandos daquele veículo.

Gostou do conteúdo acima? Para mais informações a respeito do universo automotivo, acesse nosso blog e, se precisar trocar de bateria, já sabe, né? Acesse o nosso site e conte com os melhores produtos do mercado!