Você já ouviu falar sobre abalroamento? Pode ser que essa palavra seja desconhecida e até estranha para você, mas provavelmente seu significado não é. Isso porque no dia a dia utilizamos outras formas para nos referirmos ao termo, como colisão. 

No entanto, para seguros automotivos e outros meios e que a variação linguística jurídica está presente, esse termo é muito usado – o que torna o seu conhecimento importante. 

Pensando nisso, preparamos o conteúdo a seguir para te ajudar a entender o que é abalroamento, quais são seus tipos e como evitar colisões.

Continue a leitura para ficar por dentro de tudo!

O que é abalroamento?

Abalroamento nada mais é do que uma colisão entre um veículo e outro objeto, como um poste ou um muro — costuma-se chamar, popularmente, o termo de “batida”. 

Ou seja, o abalroamento consiste no choque entre duas coisas, podendo haver diferentes maneiras disso ocorrer. Até mesmo uma colisão com um animal na pista pode ser configurada como abalroamento, sabia? 

Agora, quando pensamos em abalroamento no trânsito, o termo se refere apenas a uma colisão entre dois veículos, o que provoca um acidente.

É válido ressaltar que esse choque pode ser entre dois carros, um carro e uma motocicleta, um ônibus e um caminhão, etc. A definição não muda de acordo com o veículo.

Quais são os tipos de colisão?

Abalroamentos ou colisões, quando não causam acidentes, geram dor de cabeça aos condutores envolvidos. Por isso, seja prudente no trânsito

Embora o abalroamento entre dois veículos seja o mais citado, existem diversas maneiras de colidir o carro e, portanto, diferentes classificações de abalroamento. Confira a seguir quais são os tipos de colisão existentes!

1. Colisão frontal

A colisão frontal é uma das mais graves no trânsito. Geralmente, elas ocorrem nas rodovias envolvendo ultrapassagens e, por isso, torna-se muito perigosa. De acordo com as leis da física, quando dois veículos se chocam de frente, as velocidades em que os dois estão se somam e o impacto é maior do que em uma colisão traseira, por exemplo — o que explica a gravidade deste tipo de acidente.

Para evitar esse tipo de abalroamento, é necessário, antes de tudo, que o motorista avalie as condições de trânsito antes de realizar a manobra. Para isso, saber se o local permite ultrapassagem — o que inclui avaliar a sinalização e levar em consideração o espaço disponível — é imprescindível.

2. Colisão lateral

Nas áreas urbanas, os cruzamentos são os locais onde ocorrem a maioria dos acidentes. Neles, é muito comum acontecer o que chamamos de colisões laterais. Esse tipo de abalroamento geralmente não é grave, mas existem algumas exceções. 

A colisão lateral ocorre, na maioria das vezes, por desrespeito à sinalização, às regras de preferência e até mesmo por falta de visibilidade. Portanto, estar atento e dirigindo preventivamente, reduzindo a velocidade nos cruzamentos, é a forma mais segura de evitar esse tipo de acidente.

3. Colisão com o veículo da frente

Outra colisão comum é aquela que o motorista bate na traseira do veículo que segue logo à sua frente. Este é um abalroamento que pode ser evitado unindo algumas atitudes simples, mas imprescindíveis, como: manter a distância de segurança e o mais importante, a atenção difusa — aquela atenção distribuída voltada para todos os lados, onde o condutor observa tudo ao seu redor.

4. Colisão com o veículo de trás

A colisão com o veículo traseiro se assemelha muito com a colisão anterior, porém, aqui, mudamos o ponto de vista. Dessa vez, um outro condutor bate na traseira do seu carro. 

Para evitar esse tipo de abalroamento, é necessário manter a atenção aos retrovisores, procurar sinalizar bem as suas intenções, não ficar indeciso, frear de forma gradativa e, caso perceba que o veículo que vem atrás insiste em ficar colado ao seu veículo, procure facilitar a passagem, evitando, assim, o acidente de trânsito.

5. Colisão misteriosa

Por fim, a colisão misteriosa é aquela onde o condutor se envolve no acidente sozinho. Não há choque com outros veículos ou objetos. Sabe aquela situação em que um carro passa por você em alta velocidade e de repente ele tomba ou sai da pista ou até sofre um capotamento? Esta é uma colisão misteriosa. 

Como ela pode ter causas diversas, para evitar esse tipo de abalroamento, é necessário praticar a direção preventiva. Ou seja, dirigir com maior atenção especialmente em condições adversas e estar atento aos limites de velocidade. Com atenção e muita prudência, é possível dirigir com segurança e evitar acidentes no trânsito. 

Portanto, não deixe de tomar os cuidados necessários e siga as dicas passadas acima, afinal, até mesmo um carro de primeira com os melhores equipamentos pode sofrer danos e acidentes caso o motorista não seja atencioso e prudente no trânsito.

Gostou do conteúdo acima? Para mais informações a respeito do universo automotivo, acesse nosso blog e, se precisar trocar de bateria, já sabe, né? Acesse o nosso site e conte com os melhores produtos do mercado!